quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Quando interessa, qualquer porcaria vira "oficial"

Voltamos àquela reunião do Partido Comun... quer dizer, Encontro Nacional de Presbíteros. Ontem foi a questão do celibato, agora o negócio é uma beatificação. Direto do Recife:

Dom Helder pode ser beatificado

Que beleza. Aqui no jornal onde trabalho um título desses seria execrado. Afinal de contas, não diz absolutamente nada. Dom Helder pode ser beatificado, mas pode não ser. Hoje pode chover, ou pode continuar fazendo esse calor insuportável. A Bovespa pode subir, ou pode cair, ou pode ficar estável. O São José pode subir para a série A1 do Paulistão, pode ficar na A2 ou, toc-toc-toc, pode cair para a A3.

E o pior é que é matéria de internet, onde os editores não estão presos àquela coisa de "ah, tem que ser 3 colunas de 12 toques". Por que não "Padres pedirão beatificação de dom Helder"?

Mas, bem, vamos a trechos do texto:
Pela primeira vez, um documento da Igreja Católica pede a beatificação de dom Helder Camara, ex-arcebispo de Olinda e Recife. A reivindicação consta no documento final do Encontro Nacional de Presbíteros, divulgado na última terça-feira, em Indaiatuba, município do estado de São Paulo, e deverá ser encaminhada à Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano.
Primeiro, que aquela carta comunistóide, e mesmo o documento que prometem divulgar mais pra frente, não são "da Igreja Católica". Se nem a CNBB pertence à estrutura hierárquica da Igreja, imagine o Partido Comun... quer dizer, Conselho Nacional de Presbíteros. O que sai de lá é simplesmente coisa deles, não deve ser atribuído à Igreja. "Documento da Igreja Católica" sai da caneta do Papa, ou da Cúria Romana. No máximo algum documento da CNBB ou de algum bispo que esteja em conformidade com o ensinamento da Igreja (é, vocês entenderam, análise de conjuntura não vale) ou que esteja dentro das atribuições do bispo, previstas no Código de Direito Canônico. Mas, claro, como o documento pede um negócio altamente popular (a beatificação de um bispo, digamos, alinhado com o que os padres do ENP pensam), o Pernambuco.com embarca no oba-oba e já promove o Partido Comun... quer dizer, Conselho Nacional de Presbíteros a instância oficial da Igreja Católica. Felizmente, estão muito enganados.

Além do mais, os padres estão gastando saliva e tinta de impressora à toa. Afinal, como a própria matéria mostra, mais lá pra baixo:
Bispo de Palmares, dom Genival lembrou que o processo de beatificação começa na diocese
Ou seja, ninguém precisa pedir nada ao Vaticano, até porque lá na Congregação para as Causas dos Santos é capaz de responderem "voltem aqui quando acabar a fase diocesana do processo". Afinal, abrir um processo de beatificação é mais fácil do que parece. Não depende do Vaticano, depende só do ordinário da diocese onde viveu o candidato à santidade.

Aí que mora a ironia: o ordinário é o excelente dom José Cardoso Sobrinho, que está tendo um trabalho hercúleo para reconstruir tudo o que dom Helder destruiu enquanto foi arcebispo de Olinda e Recife. Meu palpite? Dom José pode até topar abrir o processo, mas haverá uma noite fria no inferno (sempre ele) antes que o cardeal Saraiva Martins (ou seu sucessor na Congregação para as Causas dos Santos) coloque dom Helder Câmara na lista dos bem-aventurados.

(Sinceramente, vocês achavam mesmo que eu ia colocar uma foto de dom Helder? Nem morto! Em vez disso, fiquem com o cardeal Saraiva Martins, quando veio a Belo Horizonte para a beatificação do padre Eustáquio. Fonte: http://www.patrocinio.mg.gov.br/ant6.htm - foto de Marco Aurélio Caldeira)

4 comentários:

Rodrigo disse...

Também acho difícil que o vaticano engula essa...ô dó!!!
Você é de BH?

Adriano disse...

Márcio, resta saber se essa de "mandar pedir pro Vaticano" não é uma forma de, sabendo que não vai acontecer, fazer parecer que a "malvada" não se importa com quem supostamente se importa com os pobres. Eles já sabem no que vai dar, e talvez seja exatamente nisso que apostam.

Wilson Firmo - ex-assessor de imprensa da CNBB Regional NE 2 disse...

Olá, Márcio. Quando você escreve "Sinceramente, vocês achavam mesmo que eu ia colocar uma foto de dom Helder? Nem morto!", parece um tanto quanto rancoroso. Qual teria sido o problema de ter de publicar uma foto do arcebispo? E mais: "o que dom Helder destruiu enquanto foi arcebispo de Olinda e Recife?" Gostaria de saber qual sua visão sobre Dom Helder...

vanderley disse...

Parece-me que o "vermelho" de D.Helder não correspondia exatamente
ao sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, ele tinha certas influências digamos,comunistas.

Assim como D.Paulo Arns , aqui, em
S.Paulo. Assim como D.Casaldaliga,
Assim como D.Tomas Balduino,etc

Seguramente estas pessoas são responsaveis pelo estado atual da Igreja no Brasil (clero marxista, povo desorientado, festival de seitas, etc...)

Eles são responsaveis diretamente
porque estão por trás da implantação da teol.da libertação e
deram suporte aos seus "teologos"
Boff, Lisbanios ,Marcelo Barros
e outros.

E indiretamente, porque como os militares "perceberam" que a Igreja
estava sendo usada par dar suporte
ao comunismo e guerrilhas urbana e do campo; eles "contra-atacaram"
liberando a entrada tele-evangélicos americanos (Rex Humbard,J.Sweggart,etc) e facilitaram a implantação das seitas no pais (o que antes era bem mais difícil) para cambater a posição de parte do clero.

Portanto, o legado de D.Helder,Arns,etc é esse:

IURD, Assemb. de Deus, Intern.Graça,etc


Com todo respeito ao ex-assessor , ele devia ler mais jornais,revistas,livros, internet, de hoje e de ontem...

PS. a Teol. Libertação sempre faz
referência a "opção pelos pobres"
(é claro uma opção com viés mais marxista do que de inspiração cristã), porém as periferias da cidades fazem opção pelas seitas.

Por que será ???????