domingo, 29 de março de 2009

Talvez a maior canalhice cometida contra a Igreja no passado recente

O Jornal de Santa Catarina deste fim de semana tem uma entrevista pingue-pongue (formato de perguntas e respostas) com dom Angélico, bispo emérito de Blumenau, que está de malas prontas para deixar a cidade e voltar a viver em São Paulo. O texto completo está aqui. Parece que ele foi entrevistado por cinco pessoas, mas juntando os conhecimentos religiosos de todas elas não dá metade de qualquer um dos repórteres que estão fazendo comigo um curso online sobre cobertura de religião...

Depois de umas perguntas sobre o caso da menina de Recife, um tal Maicon dispara:

Maicon - Esse caso da menina é emblemático porque trouxe duas realidades. A outra é a questão da pedofilia e a violência que crianças de países de Terceiro Mundo e agora, da classe média também, sofrem de padrastos e pais. Temos também o problema da pedofilia na Igreja Católica. Um documentário da BBC em 2006 revelou a existência de um documento do Vaticano, Crimen Sollicitationis de 1962, que orientava bispos do mundo todo nos procedimentos com padres pedófilos. E essa orientação ia para transferência de paróquia e silenciamento. É verdade esse documento?
Dom Angélico diz que nunca ouviu falar de tal documento. Claro que não ouviu: é uma farsa da BBC (vamos fazer um concurso de significados para a sigla BBC?), que provavelmente é a maior canalhice já cometida pela imprensa contra a Igreja nos últimos anos, talvez até maior que as calúnias contra Pio XII. Existe um documento com esse nome? Sim, existe, e é de 1962 mesmo, como diz o entrevistador. Mas a informação correta acaba aí.

Que raios é "crimen sollicitationis"? Bastava o Maicon ir à Wikipedia para descobrir que não tem nada a ver com pedofilia: a expressão se refere ao ato de um padre se aproveitar da oportunidade de estar confessando um fiel para pedir favores sexuais. Embora seja verdade que o mesmo documento também citasse procedimentos para casos de pedofilia, eles estão longe de sugerir qualquer tipo de ação para encobrir o delito, muito menos em investigações policiais ou judiciais.

John Allen, mais conhecido aqui como o autor de Conclave, já tinha escrito sobre isso em 2003, antes do documentário da BBC - o que torna a canalhice dos britânicos ainda maior, não acham? Agora, que seis anos depois do texto de Allen, e três depois do documentário da BBC, ainda tenha jornalista brasileiro engolindo essa história é de arrepiar. Ou não?

5 comentários:

Gaspar disse...

independente da veracidade de um tal documento, eta perguntinha mais encheção de linguiça. O jornalista usou isso para chegar num caso particular da região, mas bem podia ter ido direto ao ponto.

Julie Maria disse...

Quanta mediocridade de uns falsos jornalistas como estes.

Me comove saber que Sao José Maria Escrivá rezava TODOS OS DIAS por eles, pois sabiam de sua responsabilidade.

PAX

Julie Maria

Anônimo disse...

A BBC têm uma orientação anti-católica. Se aproveita do pouco conhecimento das pessoas em geral a respeito do catolicismo, e é chegada em realizar "documentários" religiosos ridículos e mentirosos. Até cancelei a tv à cabo por causa disto. É só conferir a canalhice: na época da páscoa, fazem um programa "desmistificando" a ressurreição. No natal atacam Nossa Senhora e sua virgindade perpétua. E assim por diante. Católicos do mundo chegou a hora de escrevermos para este povo ( a maioria dos jornalistas ) e exigir respeito, conhecimento e honestidade.

Eduardo Araújo disse...

Márcio, eis a minha sugestão para a sigla BBC:

Bobalhões Britânicos contra o Catolicismo

[]'s

Sue disse...

Márcio,

Que tal Biggest Baloney on Catholicism?

Em Português

Baita Baboseira sobre Catilicismo