quarta-feira, 25 de março de 2009

Por que não deixam Nossa Senhora em paz?

Hoje é festa da Anunciação, e até as flores que enfeitam altar sabem que nessas épocas é que proliferam todo tipo de "reportagem" sobre Jesus e outros personagens do Evangelho. Como estamos numa festa da Virgem, o Reinaldo Lopes, do G1, me comete o seguinte desatino:

Maria provavelmente teve outros filhos além de Jesus, dizem historiadores

O blog do Reinaldo Lopes não é ruim, muito pelo contrário (embora seja "discriminado" pelo G1, pois na página de blogs ele fica escondido na lateral, sem foto), mas bem que tinham me dito que algumas das matérias que ele escreve para essa seção Ciência da Fé são muito sem-noção.

Bom, Reinaldo diz o seguinte:

Meier explica que, ao longo da tradição cristã, teólogos e comentaristas do texto bíblico se dividiram basicamente entre duas posições, batizadas com expressões em latim. A primeira é a chamada "virginitas ante partum" (virgindade antes do parto), segundo o qual Maria permaneceu virgem até o nascimento de Jesus, tendo filhos biológicos com seu marido José mais tarde. A segunda, "virginitas post partum" (virgindade após o parto), postula que Maria não teve outros filhos e até que seu estado de virgem teria sido milagrosamente restaurado após o único parto.
Mas ao longo do texto ele não será capaz de enumerar sequer um "teólogo e comentarista do texto bíblico" que tenha defendido a ideia dos outros filhos biológicos antes dessa onda atual de "Jesus histórico". Todos os que são citados na reportagem são modernos. Então, "ao longo da tradição cristã" uma pinoia: essa teoria é moderníssima.

E o contexto dos Evangelhos reforça a impressão de que se tratam de irmãos de sangue, argumenta Meier. Os irmãos e a mãe de Jesus são sempre citados em conjunto. (grifo meu)
Ah, tá. E o que dizer das inúmeras referências que trazem a mãe de Jesus sozinha, sem os "irmãos" de Jesus? O menino perdido no Templo aos 12 anos, as bodas de Caná (quando Jesus já era bem grandinho), a própria crucifixão... que houve com os irmãos, deram no pé? E os "irmãos" de Jesus não haveriam de ter um papel proeminente na comunidade cristã primitiva, como Maria tinha? Por que eles não são mencionados nos Atos dos Apóstolos?

------

Ah, sim, estou de férias, fora de Curitiba. Por isso o blog está meio largado. Infelizmente tem saído muita bobagem, tanto sobre dom José (assunto que já comentei aqui) quanto sobre a viagem do Papa à África (no entanto, não cheguei a perceber erros do tipo que seriam comentados aqui, só a babaquice habitual contra o Papa). Mas semana que vem estarei de volta ao trabalho.

6 comentários:

Danilo Badaró disse...

Vi essa sua postagem no Guia de Blogs Católicos.

Já entrei lá no Blog "Ciência e fé" e comentei, aproveitando também aquilo que você escreveu aqui.

Esse seu blog é excelente, parabéns!

Rodrigo disse...

"irmãos" quer dizer "primos", não irmão de sangue...é só verificar o original...

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Márcio

Vai descansar... Ninguém é de ferro...

Vão continuar denegrindo a Igreja e estamos todos juntos nesta cruzada. Cada um faz a sua parte como filho de Deus e tira férias também uai...

Marchionni enviou-lhe lembranças!

Abração!

Chris

ju disse...

Olá Marcio, parabéns pelo seu inteligente blog;morei em ctba os últimos 4 anos e agora estou em porto velho - RO, sou radialista e mãe da blogueira juliemaria.wordpress.com, que desenvolve trabalho sobre teologia do corpo; como assessora de comunicação de vários lugares ligados à Igreja, fico estarrecida diante da "cobertura" da midia, especialmente missas; matérias ao vivo, então, são terríveis, assim como a postura dos fotógrafos;você conhece algum site ou publicação a respeito da orientação do vaticano à imprensa para essas ocasiões? sim, que falta faz jornalista que entenda, ou queira entender um pouco de religião...
obrigada, abraço fraterno,
ju lauriano

Alexandre disse...

Muito bom Marcio!
Seria interessante descobrir "qual é" a do Reinaldo. Como você disse, ele tem um ótimo blog sobre ciência. Às vezes aborda temas de ciência e religião. Sempre de forma muito boa. Nos comentários dos posts se diz católico e defende a Igreja Católica. Apesar disso, escreve essas matérias. Esta não é a única. Existe uma série delas. Sempre nos respectivos tempos e festas litúrgicas.
Qual é a dele? O que ele quer? Eu realmente gostaria de saber!
Por um tempo achei que era simplesmente o objetivo de fazer matérias imparciais. Entretanto, como você mostrou, de imparcial a matéria não tem nada!

Henrique disse...

Simplesmente perfeito!