terça-feira, 16 de setembro de 2008

Inédito: aprenda a interpretar algo literalmente, mas como alegoria

Sim, a Reuters conseguiu o feito.

Vaticano aceita evolução, mas não se desculpa com Darwin

A certa altura do texto, vem o malabarismo interpretativo:
O criacionismo é a crença de que Deus teria criado o mundo em seis dias, como é descrito na Bíblia. A Igreja Católica interpreta a acepção do Genesis literalmente, dizendo que ela é uma alegoria para a maneira na qual Deus criou o mundo.
Como é possível que algo seja interpretado literalmente, mas como alegoria? Se a interpretação é literal, então é literal; se é alegórica, então é alegórica, ora bolas...

Editado quarta-feira, 17: A Folha mudou o texto, mas não deu um "Erramos", como seria esperado. Agora está assim:
O criacionismo é a crença de que Deus teria criado o mundo em seis dias, como é descrito na Bíblia. A Igreja Católica interpreta a acepção do Genesis como uma alegoria para a maneira na qual Deus criou o mundo.
OK, ponto para eles por consertar, mas zero por não fazer o conserto como uma errata.

7 comentários:

Sandra disse...

Me parece ser mais um caso de desconhecimento do significado da palavra literalmente. E, óbvio, há também uma enorme dose de desconhecimento da fé católica.
Eles realmente não sabem o que dizem...

pedro disse...

Poutz, deu até aquele sonzinho de erro fatal do Windows: "tchâân" =)

pedro disse...

Ah, mandei uma notificação de erro pra Uol, será que vão acatar?

Devia ter um link "clique aqui para reportar erro de lógica ou burrice retórica".

E o que seria uma "recepção fria" da teoria de Darwin pela Igreja, há 150 anos? A Igreja tem de fazer festa pra qualquer teoria científica (teoria mesmo, sequer com comprovação) que aparece, pra depois pedir desculpas quando ela é descartada? "Lembra daquele champanhe que estouramos comemorando o heliocentrismo do Copérnico? E as órbitas circulares do Kepler? Foi mal, acontece que o universo não é bem assim, na verdade..."

Fernando Tavolaro de Castro disse...

Na próxima terça-feira, dia 23 de setembro, será celebrada a Santa Missa de Sétimo Dia em intenção da senhora lógica, que faleceu devido a um golpe fulminante no dia 16 de setembro.

Convidamos a todos para que entrem em oração pela pobre lógica, assassinada de modo tão lamentável por pessoas que deveriam zelar por ela.

Fique com Deus,
Fernando - http://www.blogdofernando.com.br/

Captare disse...

Caraca! Que paulada!

Num mundo ideal esse cara seria no mínimo demitido...

Eduardo Araújo disse...

É incrível, mesmo.

Com tanto anticlericalismo disparado no século XIX após a divulgação das idéias de Darwin, era para a Igreja ter festejado com todo o acinte, dando boas vindas a uma teoria carente ainda de provas - como frisou o próprio autor de A Origem das Espécies - e que amiúde foi empregada desde o começo para suportar a imbecil pretensão ateísta de provar a desnecessidade da religião.

E olhe que mal o livro foi publicado, muitos discordaram de Darwin - de filósofos até mesmo cientistas, como aliás ainda hoje ocorre, embora a mídia prefira ignorar. Porque não se cobra destes as exaltações festivas ao nascente darwinismo? Ah, nem precisa responder - eles não são a Igreja, não é mesmo?

Roger disse...

Folha corrige edição, mas não se desculpa com leitores...