quarta-feira, 9 de abril de 2008

Tem coisas que a gente nem precisa ler

No fim de semana passado, estávamos a Cristina e eu no supermercado quando, na fila do caixa rápido, descobrimos o número mais recente de Aventuras na História, um dos filhotes da Super (o outro é a Revista das Religiões, que até há um tempo era editada pela minha veterana Maria Fernanda. Agora não sei mais como está).

O Fernando Tavolaro conseguiu pra mim um jpg da capa:



Acho que só de olhar dá pra concluir, sem nem mesmo ler a matéria, que o repórter nem chegou perto de A Inquisição em Seu Mundo...

4 comentários:

Eduardo Araújo disse...

Marcio, durante um certo tempo fui consumidor dessa revista, que até começou bem. Após alguns bons números, todavia, o viés fortemente anticlerical passou a preponderar em todas as edições e mesclando informação histórica com outras de natureza conspiratória, no pior "estilo" Dan Brown, Michael Baigent "et caterva". Coisas tipo "segredos obscuros do Vaticano", Igreja Católica apontada como um dos "amores" de Hitler (pasmem!), o "obscurantismo" religioso ante supostas provas "científicas" da origem da vida, sempre nesse diapasão. Tudo orquestrado de modo a inculcar no leitor a idéia de religião vs. ciência, inimiga da "modernidade", associada aos piores regimes assassinos da história. Qualquer faceta do passado, por mínima que fosse, era desenvolvida de sorte a dar vazão a esse, na minha opinião, ódio fanático por Cristianismo, em particular Igreja Católica (talvez por ser majoritária em nosso país).

Na época, comprei alguns números da Revista das Religiões, citada por você, e fiquei surpreso pela paulatina fúria contra o Catolicismo, especificamente, que era a tônica da revista ao tratar de temas católicos. Em outra matéria, focando-se o ateísmo, a revista pareceu-me, até, comungar com as críticas ferozes de ateus militantes, que tiveram suas manifestações estúpidas publicadas sem nenhuma contraparte de religiosos. E a matéria concluía que aquilo era merecedor de respeito da parte dos crentes.

Enfim, deixei de comprar o "trio" encabeçado pela Superinteressante. Notei que todas batiam na mesma tecla e ainda hoje, ao tomar conhecimento do que é publicado por essa turminha anti-Igreja, percebo uma espécie de cruzada anticlerical que compromete, inclusive, a pretensão de fazer divulgação de ciência ou de história.

Não duvide, mesmo, que o livro de João Bernardino Gonzaga passou a anos-luz de distância do(s) autor(es) dessa aventura na ESTÓRIA da Inquisição. Como também passa longe, sempre nesses casos, o Galileu Herético,de Pietro Redondi.

Matheus Cajaíba disse...

Olá Márcio, tudo bem?

Escuta, tempos atrás uma dessas revistas sobre "História" (tem umas outras três né) publicou na capa a chamada de uma matéria sobre "A Caça às Bruxas" e dizendo algo como "A Igreja Católica contra o feminino". Você já deve saber de bobagens tipo "A Igreja Católica perseguiu as bruxas porque tinha medo das mulheres, porque era um poder 'masculino' e tinha aversão ao feminino e bla bla bla..." Pois bem: a gravura da capa da publicação era um desenho da época de duas mulheres sendo executadas. Mas o que observei é que, junto à fogueira, havia um homem VESTIDO COMO UM MINISTRO CALVINISTA!!!! Sim, com as roupas características... Ou seja: COLOCARAM PARA ILUSTRAR UMA MATÉRIA SOBRE A SUPOSTA PERSEGUIÇÃO ÀS BRUXAS PELA IGREJA CATÓLICA, O RETRATO DE UMA EXECUÇÃO PATROCINADA POR UM TRIBUNAL PROTESTANTE! Dá pra levar essas revistas à sério?

Grande abraço!

Emanuel Jr. disse...

EStou lendo "A inquisição em seu mundo" e fiz questão de mandar e-mail recomendando uma leitura melhor para o pessoal de lá.

Jorge Arriaga disse...

Mas até a inquisição é boa, para vocês, fanáticos católicos? Psiquiatra urgentemente para vocês!!! Nem lê e já condena! :)