quinta-feira, 3 de abril de 2008

Quando é que a imprensa vai nos pedir perdão?

Ontem, como sabemos, foi o terceiro aniversário da morte de João Paulo II. E o SBT resolveu soltar um SBT Repórter sobre o Papa. Peguei no meio, na parte em que falava das viagens à África. Bom, fora a seleção musical no mínimo questionável (o Peer Gynt ficou bem deslocado, e o que tem o Dies Irae do Requiem do Mozart a ver com a divulgação da terceira parte do segredo de Fátima?), o César Filho passou uns bons minutos repetindo aquela mesmíssima lenga-lenga, que os católicos já cansaram de ouvir, sobre o "pedido de perdão pelos erros da Igreja".

Raios! Que erros da Igreja? Qualquer alfabetizado que saiba ler e depare com o texto lido pelo Papa perceberá que os erros são de pessoas da Igreja, e não da Igreja. A Igreja, como sabemos, não erra por ser o Corpo Místico de Cristo.

Caso alguém ainda tenha dúvida, favor consultar a homilia do 1.º domingo da Quaresma de 2000:

Como Sucessor de Pedro, pedi que "neste ano de misericórdia a Igreja, fortalecida pela santidade que recebe do seu Senhor, se ajoelhe diante de Deus e implore o perdão para os pecados passados e presentes dos seus filhos" (ibid.). Este primeiro domingo da Quaresma pareceu-me a ocasião propícia para que a Igreja, reunida espiritualmente à volta do Sucessor de Pedro, implore o perdão divino para as culpas de todos os crentes. Perdoemos e peçamos perdão!

(...)

4. Perdoemos e peçamos perdão! Enquanto louvamos a Deus que, no seu amor misericordioso, suscitou na Igreja uma maravilhosa messe de santidade, de ardor missionário, de total dedicação a Cristo e ao próximo, não podemos deixar de reconhecer as infidelidades ao Evangelho, nas quais incorreram alguns dos nossos irmãos, especialmente durante o segundo milénio.
Onde é que se fala de "culpas da Igreja" aí? Só se fala dos erros de pessoas, e não da Igreja.

Quando é que esses veículos de comunicação vão nos pedir perdão por distorcer desse jeito as palavras de João Paulo II?

5 comentários:

Emanuel Jr. disse...

Sinceramente? Acho que esse pedido de perdão virá junto com o dia 30 de fevereiro no ano que vem. O único pedido de perdão que vejo que vai acontecer vai ser, exatamente, no dia do juízo particular, ai acho que não vai ser nem perdão mas misericórdia.

Evelyn Mayer de Almeida disse...

Márcio,

Eles só sabem julgar a Igreja. Quando a Igreja, na visão deles, acerta, eles soltam um: "Não foi mais que obrigação". E quando n a visão deles ela erra, joga seus julgamentos como se eles fossem perfeitos e cheios de verdades, sem erros...

Eu também achei um cúmulo quando a matéria citou que a Igreja pediu perdão por ter compactuado com o Holocausto dos judeus na segunda guerra. Olhei pro meu marido e disse: "Hei, e as encíclicas de Pio XI, que foram mais de onze descendo a lenha no Comunismo e Marxismo. E o serviço exaustivo de Pio XII em salvar tantos e tantos judeus (que depois eles próprios agradeceram ao Papa pela ajuda) isto não conta? E aonde que a Igreja promoveu o holocausto ou compactuou? Como são petulantes!"

Rrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!!

Também quero saber quando pedirão perdão...

Matheus Cajaíba disse...

Seu blog é brilhante. Já está nos meus favoritos.

Um grande abraço,

Matheus Cajaíba

Ecclesiae Dei disse...

Sobre o Pedir Perdão, me fez pensar que sobre Maomé, ninguém "ousa" falar, né? Mas sobre Jesus, a Igreja, e os Papas, eles adoram... É que somos pacatos, por isso eles "pisam"... Não acho que deveríamos ser como eles, mas se fôssemos, já teríam pedido perdão. Cabe a nós, tentar acabar com esses enormes mal-entendidos que cada matéria gera
.

Ynot Nosirrah disse...

Companheiro, seu blog é show de bola. Já estava na hora de surgir alguem para defender a causa da nossa fé. Por isso, tomei a liberdade de adicionar um link para seu blog em meu blog.
http://conscienciaacademica.blogspot.com/
Deus o abençoe.

Atenciosamente, Tony.